Mariana Anselmo

Share

Para quem vende materiais de construção, uma grande questão é: como saber se a minha precificação está correta? Afinal, o fator precificação envolve quesitos, como expectativas do público, estar de acordo com o setor, estar em equilíbrio com a concorrência e tudo isso sem sacrificar a margem de lucro.

Muitos pontos, não é?

Mas ao contrário do que as pessoas pensam, nessa parte, a estratégia precisa brilhar. É uma análise que passa por pontos críticos, como os citados acima e que não podem ser ignorados nem mal interpretados; afinal, o risco de uma precificação mal feita pode ser uma crise financeira para seu negócio. 

Para conseguir planejar sua estratégia de precificação, confira alguns fatores que separamos especialmente para você, nosso parceiro! 

Fique ligado às despesas fixas da loja

Só dá pra dizer que um negócio é sustentável quando ele mantém as contas em dia e gera um bom fluxo de caixa. Por isso, imprevistos – embora a gente torça pra que não aconteçam – precisam estar sempre vistos no planejamento financeiro, assim como melhorias eventuais. Você não pode ficar pra trás quando o assunto é mercado. 

Por isso, é preciso saber exatamente quais são as despesas do seu negócio. Registrar isso ajuda muito na parte de precificação e também abre o leque de estratégias que se encaixam no seu negócio, te livrando do indesejável prejuízo. 

A precificação precisa ser pensada para fazer o equilíbrio entre o quanto você gasta e a sua margem de lucro. Existem várias formas de aplicá-la. Por exemplo, estratégias que reduzem bastante o preço de um produto podem funcionar em um período específico, mas têm tendência a comprometer a saúde do negócio a longo prazo. É preciso analisar. 

Você conhece sua margem de lucro?

Isso mesmo, você tem que definir sua margem de lucro! Após pensar nos custos fixos da loja, esse é o próximo passo. E é bom pensar nela por venda. Isso ajuda a garantir o equilíbrio no fim do mês, quando a questão for faturamento.

Esse valor pode, sim, ser flexível, seja em questão de produto ou em relação ao período. Ele precisa conversar com sua estratégia de negócio do momento, assim justificando o objetivo da precificação.

Essa definição ajuda bastante você a saber qual é o limite para uma ação de desconto, por exemplo. Você entende qual valor não afetará o fluxo de caixa. 

Fique de olho no preço da concorrência

Questões internas, ok. Agora é hora de olhar para fora. Claro que o primeiro fator externo é a concorrência. Manter uma média de preço é um sinal de mercado saudável, sem práticas abusivas que visem ganho imediato sem nem sequer pensar no longo prazo. Por isso, a inteligência de preço é uma aliada. 

Fique atento à precificação dos concorrentes e tenha o valor competitivo sugerido para o seu produto. Nesse momento, você pode dar um passo a mais colocando em prática estratégias relevantes, como deixar o preço um pouco menor do que o dos produtos em destaque, ou até mesmo garantir um frete grátis para seus clientes. 

Você conhece o seu público?

Isso é importante! Saiba bem quem compra na sua loja. Dessa forma, você pode focar melhor em produtos que você sabe que têm mais saída e ampliar a procura de produtos que não estão sendo tão comprados. Tudo isso é um jogo de preços, promoções e campanhas. 

Esse cenário faz parte do processo de precificação, porque dessa forma você consegue dar para sua mercadoria o que mais a define: o valor percebido pelos seus clientes. Ou seja: o que eles esperam receber com essa compra. Por isso, quanto maior a expectativa, mais você pode usar os valores de maneira inteligente.

Bora precificar?

Agora que você entendeu um pouco melhor, bora fazer as pesquisas certas e pensar melhor no preço dos seus produtos? 

Todas essas informações vão te permitir criar uma estratégia de precificação que levará seu negócio ao sucesso. 

Claro que você ainda pode contar com uma boa parceria, né. Para isso, chame a gente, que de material de construção, nós entendemos!